CACHORRO-QUENTE RAIZ

Conheça mais sobre a linha de cachorro-quente da SIM SOBÁ nas palavras da chef Vanessa

“Existem muitas formas de se compor um cachorro-quente no Brasil. Embora o formato básico – com a salsicha no meio do pão, acompanhados de ketchup e mostarda – seja quase onipresente, os outros ingredientes que compõem este famoso lanche variam bastante, conforme a região do país ou a inventividade de quem o prepara, podendo ir de purê de batata (comum em São Paulo) a ovo de codorna (apreciado no Rio de Janeiro), passando até por frango desfiado, uva passa e o que mais a imaginação permitir.

No meu caso, tenho registrado em minha memória afetiva os cachorros-quentes que comia em minha cidade natal, Campo Grande /MS, nos anos de minha infância e adolescência. Não sei bem se por uma tradição regional ou por algum outro motivo, mas neles, mais do que tudo, se destacava um molho especial: encorpado, feito de puro tomate e muito saboroso. Tão bom que o lanche costumava ser servido num formato mais simples, apenas com a salsicha no pão com maionese, ketchup, mostarda e, claro, o tal molho de tomate.

Era uma delícia!

Quando saí de Campo Grande, já adulta, conheci outros tipos de cachorros-quentes Brasil e mundo afora e percebi quão variado pode ser esse lanche, conforme o que disse ali no início.

Mas, embora essas variações possam ser (e normalmente são) muito gostosas, sempre ficou em mim aquela impressão de que o VERDADEIRO cachorro-quente, o cachorro-quente RAIZ, era aquele de minha juventude em Campo Grande.

Por isso, agora que realizo meu sonho de trabalhar como chef de cozinha, quero trazer ao público o formato que tanto me cativou: um cachorro-quente mais enxuto, porém, com ingredientes selecionados para compor um lanche saboroso, com destaque para, obviamente, o molho de tomate caseiro, preparado por mim para que tenha a consistência e a “deliciosidade” características daqueles dogs com sabor de alegria que ficaram registrados em minha memória.

O cachorro-quente RAIZ.”